VEIA DE POETA

PREFÁCIO

Dia 31 de maio de 2015 nos reunimos em minha casa: eu, outros quatro irmãos e um primo, todos portadores de ELA, juntamente com filhos e cuidadores para trocarmos informações sobre a doença e também encamparmos uma campanha para a criação do dia nacional de divulgação e combate a ELA (Esclerose Lateral Amiotrófica). O intuito era de agregar algo a mais neste encontro. Inspirei-me em escrever algo que pudesse trazer reflexão a todos nós e assim surgiu, a minha primeira poesia intitulada SE ELA VIER.
Quando encerrado o assunto em pauta, antes do cafezinho, pedi à minha filha que lesse a
poesia para a apreciação dos presentes. Tamanha foi minha surpresa vendo a emoção no rosto de alguns e a forma positiva com que as palavras foram bem recebidas por todos.
Percebi naquele momento que eu poderia levar a outras pessoas algo de bom através das
palavras, foi então que comecei a escrever estas poesias com temas diversos.
Particularmente me dediquei na elaboração de cada frase, buscando em mim o melhor dos meus sentimentos, me encantando ao final de cada poesia, trazendo suavidade aos meus dias.
Então após um ano e três meses, a minha inspiração na pretensão de levar a quantas eu
pudesse alcançar com palavras de autoestima, superação, carinho e até mesmo a poesia por si só,considerando a harmonia do texto, chegou.
E é assim, que entrego este presente, a você leitor.

3
AGRADECIMENTO
Agradeço a Deus pelo dom de transformar sentimentos em palavras traduzidas em minhas poesias.
Agradeço à minha esposa Iara e aos meus filhos Mariana, Marina e Gabriel por somarem em minha vida me proporcionando dias de serenidade e inspiração, sem os quais não seria possível a realização desse projeto.
Aos meus sobrinhos e parceiros de sempre Michele Beck Schröer pela revisão e edição, Rafael e Rodrigo Beck Lenz pela capa.
Por fim,agradeço a todos aqueles que passaram ou que estão em minha vida, de forma
diferente moldando em mim diferentes formas de sentimentos.

4

PREFÁCIO 2
AGRADECIMENTO 3
SUMÁRIO 4
SE A ELA VIER 7
DIRCE UM ESPÍRITO DE LUZ 8
AMOR PARA A VIDA TODA 10
BICAS ABENÇOADA 11
CAMILA 12
MEU PÉ DE LIMÃO 14
TEMPORAL DE SAUDADE 15
QUERIDO VELHO 16
O BAIRRO ONDE EU MORO 17
MINHA MELHOR OBRA 18
MULHER PROBLEMA 19
HERANÇA DE FAMILIA! 21
QUEM SOU??? 23
ESPELHO DA VIDA 24
NÓS ONZE 25
NOITE DE LUA CHEIA 27
DRA. MÁRCIA 29
MARINA POESIA ETERNA 30
MANHÃ DE INVERNO 32
MARIANA ALMA E CORAÇÃO 33
BICAS QUEM É VOCÊ? 35
ENTRELINHAS 37
PARA ALGUÉM ESPECIAL, VOCÊ!! 38
ESTRELA CADENTE 40
DOCE DE MÃE 41
PASSADO A LIMPO 42
DOUTORA DA ALMA 44
POR ELA (Esclerose Lateral Amiotrófica) 46
5
47
PROGAMA DE PESCADOR 48
JARDIM DO POETA 50
UM POUCO DE VOCÊ 51
BANCO DE CONFIDÊNCIAS 53
DANILO UM MINEIRO VENCENDO! 54
UM DIA DE CÃO, SÓ QUE NÃO! 55
O VELHO PASSARINHEIRO 58
DESEJO DE VOCÊ 60
A FLOR E O RÉPTIL 61
MAIS UM DIA 62
CAPOEIRA 66
FINAL DE FEIRA 67
VOCÊ EM MIM 68
NOSSA SENHORA DA ÁGUA SANTA 69
POETA E POESIA 71
IGUALDADE RACIAL 72
GOTA DE AMOR 73
NOITE PERFEITA 74
O AMIGO CERTO NA HORA INCERTA 75
BANQUETE A DOIS 77
NOSSA SENHORA 79
SAÍDA PARA O CAOS 81
NO FUNDO DO MEU QUINTAL 83
A DOR E O SAL 85
CTG 86
SONO DOS INOCENTES 88
UM NÁUFRAGO EM MIM 90
A DOR COM AMOR SE PAGA 92
MORTE 94
O PODER DA CANÇÃO 96
CORAÇÃO VALENTE 97
CADA UM COM SUA CRUZ 99
HÁ POESIA EM TODA PARTE 101
6
A MENINA DA PRAIA 103
NOSSA SENHORA DA ÁGUA SANTA 104
VOO DE PARAPENTE 105
JOSÉ ORLANDO 107

7
SE A ELA VIER
Se ELA vier, a receba de braços abertos.
Estabeleça com ELA uma relação de amor para que seja duradouro.
Se ELA pegar no seu pé de modo a impedir que você pratique o seu esporte favorito
Ou que você vá a lugares que deseja, não se lastime.
Siga as pegadas da fisioterapia e continue a caminhar.
Se ELA parecer mais dominadora mantendo-o preso a uma cadeira de rodas, não se desespere,
busque ao seu lado o cuidador que o conduzirá ao melhor acesso em busca dos raios curativos do
sol matinal, o banho relaxante ao entardecer.
Se ELA o deixar engasgado não desanime, dê a ELA toda a atenção que a fonoterapia achar que ela
mereça. Use a terapia do sorriso como um
Antídoto para a cura de todos os males.
Leve a sério a oportunidade de sorrir e arrancar sorrisos.
A ciência caminha em passos largos e em sua direção.
Esteja preparado para quando ela chegar e você possa seguir a vida sem ELA.
8
DIRCE UM ESPÍRITO DE LUZ
Numa casinha modesta,
Com piso de chão batido,
Nasceu a menina Dirce,
Um espírito evoluído.
Uma família numerosa,
Como tantas de antigamente,
Compartilhando e aprendendo com a vida,
Vivendo feliz e contente.
A menina virou moça,
Saiu de casa pra casar,
Em busca de um novo espaço,
Pra sua família formar.
Assim como sua mãe,
Nove filhos ela quis ter,
Educar é tarefa difícil,
Mas ela ensinava a viver.
Uma vida de doação,
Dedicada a fazer o bem,
9
Praticando a caridade,
Com amor sem olhar a quem.
Assim ela fez de sua vida,
Uma linda obra de arte,
Admirada por todos,
Do qual me orgulho de fazer parte.
Que escute oh minha mãezinha querida,
De onde você estiver,
Farei jus a oportunidade de vida,
Fazendo o melhor que eu puder.
10
AMOR PARA A VIDA TODA

Meu pensamento viaja
Nas asas da imaginação
À procura de uma frase
que expresse minha emoção
De acordar todos os dias
ao seu lado com trinta anos vividos
vinte e oito de casados
Vê todo dia renovado essa abençoada união
vão dizer que é frase feita
mas o que importa é a intenção
Iara eu te amo, do fundo do meu coração
sei que disse isso sempre, mas hoje resolvi escrever
para que você leve contigo guardado
Onde você possa ler… se um dia por acaso
Eu esquecer de dizer.
11
BICAS ABENÇOADA

Desde os tempos das tábuas quando os tropeiros por ali passavam
pelos trilhos marcados por patas dos animais que ali pisavam
Do lugarejo formado amado dos grandes senhores
entre cafezais e gado incansáveis trabalhadores
Hoje te vejo emancipada uma linda cidade formada
sua riqueza, seu povo… oh Bicas abençoada
De coração e braços abertos como uma mãe dedicada
abrigaste com todo carinho a família que fora formada
E assim foi que tu surgiste bem ali no meio do nada
a ti dedico esses versos oh Bicas abençoada.

12
CAMILA
Dia amanhecia,
Ela acordava no meio da gente,
Cada dia ela mais apegada,
Cada dia eu mais dependente.
Eu saía logo cedo,
Alguém tinha que trabalhar,
Mas chegava na empresa,
Já com vontade de voltar.
Quando eu voltava pra casa,
No carro eu vinha pensando,
Naquele pinguinho de gente,
Na varanda me esperando.
Em seu balanço de cordas,
Escorada com travesseiros,
Um lugar que ela adorava,
Se deixasse era o dia inteiro.
Mas era ali na varanda,
Sempre antes do jantar,
Que nós dois deitados na rede,
13
Aproveitávamos para brincar.
Tantos planos foram traçados,
Regado com tanto amor,
Num golpe do destino,
Transformado em tanta dor.
Nem no pior pesadelo,
Poderíamos imaginar,
Que a nossa Camilinha,
Tão cedo fosse nos deixar.
A poesia ficou triste,
A canção ficou sem rima,
A vida ficou vazia,
Com a falta da nossa menina.
Mas ainda assim aprendi,
Em meio a tanta dor,
Que nem a vida nos pertence,
Pois só há um único Criador.
14
MEU PÉ DE LIMÃO
Plantei um pé de acerola ao lado do pé de limão
é que eu o via tão sozinho que me despertou compaixão
Podem achar que é bobagem essa minha reflexão
mas pare para pensar um pouco
Que você vai me dar razão
Quisera que o ser humano
Fosse como o pé de limão que dá abrigo em sua sombra
A todos sem distinção
Brotando do seio da terra sem nunca sair do lugar
dedica uma vida inteira
A quem precisa se alimentar
Bom seria se o ser humano tomado por compaixão
abrisse os braços ao outro
como faz o pé de limão
Se o rico doasse ao pobre as sobras de sua mesa
acalmaria a fome diminuiria a tristeza
Por isso é que faz sentido essa minha reflexão
e eu termino esses versos aplaudindo o meu pé de limão.
15
TEMPORAL DE SAUDADE
Lá no céu tem uma nuvem,
Que não demora cair,
Mas pode cair o mundo,
Que nada vai me prender aqui.
Arruma a mesa pra dois,
Que daqui a pouco estou chegando,
Para aliviar este aperto no peito,
Com essa saudade que está me matando.
Pode chover canivete,
E inundar toda a rua,
Da minha cama eu faço um barco,
Vou pro seu quarto dormir na sua.
Chuva cai,
O rio leva,
Mas saudade é diferente,
A água molha,
O tempo seca,
Mas a saudade mata a gente.
16
QUERIDO VELHO

Pai meu querido velho que bom te reencontrar
te procurava em meus sonhos precisava lhe falar
Sei que já conversamos muito, mas há sempre algo a dizer
certamente tenha percebido que o tempo só nos fez crescer
Daquele pai da infância austero e disciplinador
preocupado com orçamento doméstico no papel de provedor
Ao pai avô de meus filhos quando pra casa voltei
O amor de um melhor amigo que em você encontrei
Sem querer ser perfeito até um pouco sem jeito
cada um em seu tempo aprendendo a aprender
É o que ficou de legado e com esse aprendizado
tento ser o pai amado vendo meus filhos crescer!
17
O BAIRRO ONDE EU MORO

O bairro que eu moro é assim feito de rua larga
margeado por calçada
numa parte é gramado na outra tem até jardim
tem velhinhos parados na esquina
jogando conversa fora
cada um com sua história
que dá gosto parar pra ouvir
tem uma padaria nova
que deixa a vizinhança cheirosa
com tanta coisa gostosa
que eles fazem por ali
mais a diante tem um velho mercado
que foi todo restaurado
e exibe uma faixa ao lado
Informando a população
Que o mercado está reformado
e agora administrado sob nova direção
Olhando aqui em baixo do asfalto
vendo o morro lá no alto me causa admiração
Ao invés de pobreza e barraco só se vê riqueza e mansão
Marilândia é meu bairro cercado pela natureza
Um lugar que eu adoro um recanto de rara beleza.
18
MIHA MELHOR OBRA

Meus filhos não são perfeitos nem poderiam ter sido
pois muito do que eles sabem também aprenderam comigo
Ser pai e ter sabedoria e construir novos valores
entregando sempre o amor e absorvendo as dores
A estrada é sinuosa e difícil o caminhar
Muitas vezes erramos mesmo querendo acertar
Mas terá valido a pena se chegar onde eu cheguei
e olhar com entusiasmo a família que formei
Na galeria da vida assim como sempre faço
exponho minha melhor obra
e orgulhoso assino embaixo.
19
MULHER PROBLEMA
Você que me encontra no bar
só vê o quanto estou bebendo
Não sabe da missa metade
Nem o drama que estou vivendo
Tanta mulher por aí
E eu aqui nesse dilema
Como pude me apaixonar
Por essa mulher problema
Entre quatro paredes é lindo demais
nosso amor parece perfeito
Mas se estamos longe um do outro
A relação muda de jeito pede que eu mande uma foto
De onde ando e o que estou fazendo
celular toca o dia inteiro
Essa rotina está me enlouquecendo
Já tentei esquecer este amor
Esperando o tempo passar
Mas às vezes fico pensando
A quem estou querendo enganar
Por isso é que você me encontra no bar
Sentado na mesa bebendo
É aqui que afogo minhas mágoas
Me enganando que estou te esquecendo
20
Mas pra esquecer um amor
Todo tempo é pouco
Vou afogar minhas magoas
Senão eu fico louco.

21
HERANÇA DE FAMILIA!

Aos 18 saí de casa
Levando uma casa comigo
Na bagagem a busca de um sonho
ignorando o perigo.
Ao certo só o desconhecido
estava a me esperar
para trás ficava a saudade,
de minha família a me esperar.
A necessidade embaça o sonho,
Impedindo o direito de sonhar
mas tudo era tão obscuro
que precisava mudar.
Assim eu caí no mundo
para escrever a minha história
enfrentando grandes batalhas
conquistando dias de glória.
A lembrança da família,
que carregava na mente
22
hoje eu estando de volta,
estamos sempre presentes.
A casa continua lá
mas hoje é só uma alvenaria
com telhas escurecidas
onde a família vivia.
O que tinha lá de riqueza
ainda carrego comigo
lembrança de dias felizes
de uma infância inesquecível.
23
QUEM SOU???
Olhe pra mim
O que você vê?
Observou a cadeira de rodas?
Então logo percebeu minhas limitações,
Mas isto não é tudo
Notou minhas roupas bem cuidadas?
Meus cabelos caprichosamente penteados?
Mas isto também não é tudo.
Chegue mais perto
Olhe com mais atenção
Repare o brilho em meus olhos
O sorriso que é quase uma constante em meu rosto.
Mas nem tudo isto ainda é tudo
Pois o que você vê faz de mim uma pessoa notada
Mas o que sou pode fazer de mim um ser humano notável.
24
ESPELHO DA VIDA
Hoje eu me olhei no espelho, sob uma ótica diferente,
Tentando observar os sinais que o tempo deixa na gente.
Deparei-me com a imagem de um cidadão já maduro,
Trazendo em sua bagagem, mais passado que futuro.
Vi seus cabelos brancos, marcas de expressão na testa,
Um olhar já meio cansado, de alguém que não tem mais pressa.
O tempo é mesmo implacável, e passa para todo mundo,
No espelho vi minha história, repassada em fração de segundo.
Mas olhei com felicidade, vendo um sonho realizado,
De ter filhos maravilhosos e por ter envelhecido ao teu lado.
25
NÓS ONZE
Mamãe se uniu ao papai,
Pra cumprir o combinado com Deus,
Espalhar sementes frutíferas,
Por intermédio dos filhos seus.
Jorge é o filho mais velho,
Ensinou-me truques do baralho,
Mas muito mais que isso,
Ensinou-me o valor do trabalho.
Ana Amélia vem depois,
Também mais velha que eu,
Ensinou-me a importância do estudo,
O que não era privilégio seu.
Mário mais novo que eu ,
Nasceu gemelar com a Uta,
Os dois me ensinaram na vida,
Que não há vitória sem luta.
Cacau vem em seguida,
Morou comigo em Brasília,
Ensinou-me o valor do amor,
E a importância de estar em família.
26
Paulinho veio depois,
Um parceiro da caminhada,
Ensinou-me que apesar dos problemas,
Não se perde uma boa piada.
Mônica veio em seguida,
A quem tenho profundo respeito,
Uma guerreira na vida,
Fragilidade não é defeito.
Aline a caçula,
Um exemplo de dedicação,
Fez do magistrado a vida,
Fez da vida a profissão.
Fazendo uma reflexão,
Sobre análise que fiz,
Aprendi comigo mesmo,
Que sou um eterno aprendiz.
27
NOITE DE LUA CHEIA

O banco na margem da rua
O violeiro e a lua
Beijo apaixonado
como se a noite fosse sua
A lua inspira o violeiro
A canção os namorados
Que trocam juras de amor
Num ritual de encantados
Em cima da mesa um copo
Num bar alguém bebe sozinho
Da expressão um olhar de tristeza
Reclama a falta de carinho
Não sei se ciência ou arte
Desvendar a mente humana
A mesma noite ruim pra um
É pra outro tão bacana
Será que aquele solitário
Que bebe sozinho no bar
Ocupou-se demais com a tristeza?
Ou desaprendeu a amar?
A mim basta o clarão da lua
Refletindo em minha janela
A canção de violeiro lá longe
28
E ao meu lado a companhia dela
Do beijo demorado
Eu, ela a canção e a lua
num êxtase abençoado.
Sentindo sua pele nua.
29
DRA. MÁRCIA

Tem título de doutora, uma mulher renomada
causídica brilhante, de conduta ilibada.
Em meio a tempestade, um dia eu a procurei
nas mãos, a minha verdade, a ela eu entreguei.
Conduziu com todo o cuidado que a situação exigia…
A tempestade acalmou, o que era noite virou dia.
E assim a justiça se fez, prevalecendo a razão…
da doutora a competência, do ser humano o coração.
A dor ficou no passado, pra vida trouxe a lição
Márcia uma grande amiga que trago no coração.
30
MARINA POESIA ETERNA
MARINA é minha filha,
Meu bebê, minha princesa,
Gosta da Minnie e de fisioterapia,
Leva a vida com alegria,
Sem guarida pra tristeza.
É um linear de sentimentos,
Intenso demais para descrever,
Causa-me profundo encantamento,
Seu jeito simples de viver.
Sentimento é diferente,
Vai além da inspiração,
É uma poesia eterna,
Escrita no coração.
É motivo para ser feliz,
Só por compartilhar o dia a dia,
Assim é você minha filha,
Com sua luz que irradia.
É ser um pouco criança,
É viver com sabedoria,
31
E nunca perder a esperança,
Superando-se a cada dia.
É correr o mundo todo,
E com todos se encantar,
Mas percebendo que a família,
Será sempre seu melhor lugar.
32
MANHÃ DE INVERNO

Manhã fria, céu nublado
Um ar de nostalgia e um pouco mais calado
Se for nostálgico é lembrar-se do passado
Há muito o que lembrar e não há nada de errado
Lembrar com alegria do tempo de muita luta e muita glória
Quem não ama seu passado é um ser humano sem história
Mas o dia que amanheceu e como outro qualquer
Detalhes por todos os lados admiráveis se você quiser
O céu é uma grande tela com nuvens cinzas e esbranquiçadas
a decorar nosso dia cuidadosamente torneadas
Deus é o pintor do universo, o senhor da criação
Obrigado por mais um dia para nossa contemplação.
33
MARIANA ALMA E CORAÇÃO
Mariana já nasceu forte,
Desde os braços da enfermeira,
Um choro bem alto anunciava,
A chegada de uma grande guerreira.
Filha única por algum tempo,
Nunca soube o que é solidão,
Em seu cantinho passava horas,
Entre brinquedos e imaginação.
Na infância um sorriso fácil,
Conquistava a todos por ser tão querida,
Um universo de muitos amigos,
Que traz consigo ao longo da vida.
A adolescência passa rápido,
Muitos sonhos a realizar,
Para cursar uma faculdade,
Precisava trabalhar.
Assim ela foi a luta,
Da fábrica para Universidade,
Nas unhas sombreadas de jeans,
34
Sem ter tempo para vaidade.
É assim se forma pedagoga,
O que já era por vocação,
Espalhando sabedoria com exemplos no dia a dia,
Com entrega e dedicação.
As tintas entranhadas nas unhas,
Transformou-se em uma linda aquarela,
Fazendo do passado tão duro,
Da sua vida, a tela mais bela.
Uma tela que traz em seus traços,
Entrega de alma e coração,
Nos ensinando a tirar da vida,
De cada dia uma nova lição.
35
BICAS QUEM É VOCÊ?
Bicas minha cidade querida, em ti eu tenho pensado,
Não sei se é nostalgia, mas fico até preocupado.
Tudo bem que os tempos são outros, eu também estou mudado,
Mas o que fizeram contigo? No que tem se transformado?
Lembro-me de você menina e eu um menino também,
Suas ruas calçadas com pedras, cortadas pela linha do trem.
Um pouco de mim em você, um muito de você em mim,
Tudo era poesia, mas hoje não vejo assim.
Lembro-me da padaria, com seu balcão espelhado,
Refletindo meu sapato novo, caprichosamente engraxado.
Lembro-me de um casarão antigo do outro lado da calçada,
Uma humilde doceria que encantava a criançada.
Na praça da igreja matriz, casais passeando enamorados,
Jardins repletos de flores, inspirando os apaixonados.
Suas ruas hoje asfaltadas, cortam prédios e casarões,
É o progresso chegando trazendo novas visões.
36
Mas o que foi feito com a simplicidade de Bicas de antigamente,
Que tinha por vocação encantar a tanta gente?
Não é mais o seu perfil, perdeste sua identidade?
Deixou de ser a exceção, para ser só mais uma cidade?
37
ENTRELINHAS

Muito já foi dito, mas há muito por dizer
palavras nas entrelinhas que poucos conseguem ler
Sentimentos que alimentam cada nova decisão
refletidas em comportamentos orquestrados pela emoção
A lágrima que corre no rosto deixando a voz embargada
traduz todo o sentimento mesmo sem a boca dizer nada
A alegria de uma criança com toda simplicidade
depositando em seu brinquedo toda sua felicidade
E um olhar com o coração como se fosse um sexto sentido
percebendo nas entrelinhas o que fica subentendido
Assim vou escrevendo meus versos buscando o melhor caminho
pra levar até o leitor um pouco do meu carinho.
38
PARA ALGUÉM ESPECIAL, VOCÊ!!

Hoje eu me fiz de poeta,
Só para escrever pra você,
Algo que te fortaleça,
Toda vez que você ler.
Que você possa sentir,
O quanto és importante,
Se não que outra razão eu teria,
Para me dedicar a você nesse instante.
Pare! Em frente ao espelho,
Repita 50 vezes se precisar,
Todo mal é passageiro,
E o meu logo vai passar.
Se ainda estiver angustiada,
Sem ninguém para desabafar,
Converse com Deus em prece,
Que ele vai te escutar.
Deus nos confia a todos,
A um anjo guardião,
Que nos acompanha a todo o instante,
39
E nunca nos deixa na mão.
É pra você esse poema,
E que sempre se sinta amada,
Jamais estará sozinha,
Muito menos abandonada.
40
ESTRELA CADENTE
Como raio de luz você surgiu,
Uma estrela cadente que pra mim caiu.
Fiz o mais lindo pedido que eu poderia.
Roubou minha atenção embargou minha voz,
Em meio à multidão eu só via você,
Eu quis me aproximar e você aceitou,
Falou-me de você que ainda se curava de um desamor,
E que procurava alguém assim como eu,
Um amor pra vida inteira,
O tempo passou e eu acreditei,
Mergulhei de cabeça e me apaixonei,
E agora quando eu mais queria,
Você vem toda cheia de si,
Sentindo-se segura que a gente devia dar um tempo,
Que o tempo amadureceria nosso sentimento,
Mas o meu coração é morada do amor,
É terra que a dor não pisa,
Se pensa que vou implorar seu amor,
E melhor escutar o que estou lhe dizendo,
Esqueça-me de vez,
Porque, é isso que estou fazendo.
41
DOCE DE MÃE

Um tapa com a tampa do tacho
capacho de um fogo bravio
o leite levanta a fervura
O açúcar da ponto de fio
Na bancada da pia vazia
A mistura é despejada
O cheiro por toda a casa
aguça a criançada
O tacho é compartilhado
Enquanto o doce esfria
Mamãe com uma faca sem ponta
Vai moldando a iguaria
Agora a bancada vazia
só as crianças raspando os cantinhos
Rastros daquela delicia
Feitas com tanto carinho
Se engana aquele que pensa
Que lembrança não tem sabor
O gosto do doce de mãe
São leite, açúcar e amor.
42
PASSADO A LIMPO

Sempre vivi a vida
Sem nunca temer a morte
Chegar como eu cheguei
não foi por um golpe de sorte
Do alto dos meus 54 anos
Olho pra baixo e posso ver
Os caminhos que percorri
que muito me fez crescer
A luz da maturidade
Hoje consegue atravessar
A vidraça da ignorância
Com clareza me faz enxergar
A infância de intolerância
Onde os negros eram má companhia
ser pobre era defeito
homossexualidade denegria
O mundo tecnológico
Teve um avanço brutal
mas parece estagnado
Em seu conceito moral
Nos últimos 14 anos
Tendo ELA por companhia
vou seguindo a caminhada
43
Fazendo da dor poesia
A intolerância está presente
todos os dias notícia a televisão
autoridades se mobilizam
Sem encontrar solução
Hoje com minha família
Pessoas são como presentes
Que a vida traz no dia a dia
Iguais ou diferentes.
44
DOUTORA DA ALMA
Thathyana é psicóloga,
Um pouco menina, um pouco mulher,
Um ser humano que não cabe rótulo,
Simplesmente é o que é.
Entrou em minha vida,
Há bem pouco tempo atrás,
Ensinando-me a enxergar coisas,
Que sozinho eu não era capaz.
E assim aprendi a ler,
O alfabeto da terapia,
Decifrando dentro de mim,
Os males que eu sentia.
Muitas vezes sem palavras,
Bastando um simples olhar,
Fazendo eco em minha fala,
Ensinou-me a escutar.
Até aprendiz de poeta,
Veja só que ousadia,
45
Guardado dentro de mim,
Eu já era e não sabia.
Na mente que mora a doença,
Mora também a cura,
As duas caminham juntas,
Depende da sua procura.
Deixo aqui meus humildes versos,
Fruto da minha inspiração,
Para minha doutora da alma,
Toda minha gratidão.
46
POR ELA (Esclerose Lateral Amiotrófica)

Sou portador de ELA
Uma doença sem cura
Nem por isso perdi meu sorriso
Nem me tornei uma pessoa mais dura
Estar na cadeira de rodas
Não foi minha opção
Se revoltar não adianta
Resta-me a conformação
É claro que a doença
Não me traz felicidade
Mas vou enfrentando desafios
Com toda dignidade
Se minhas pernas não me levam
Aos lugares que eu gostaria
Dou asas à imaginação
Até onde eu jamais poderia
Assim sigo na estrada como se fosse a mais bela
Se minha missão é a doença
Então seja bem-vinda companheira ela.
47

Olá, meu nome é Zé com “j´´ ou com “z´´ não importa a grafia,
Pois o que levamos da vida é o que fazemos do nosso dia a dia.
Quando criança queria ser grande, sonhava um dia ser aviador.
Aqui embaixo pra salvar o mundo, só pensava em ser doutor.
O tempo passou e eu cresci, sem ter tempo pra sonhar,
O que houve com meus sonhos? Hoje parei pra pensar.
O sonho de aviador… Este sim ficou para trás
Mas continuo um sonhador e isso não muda jamais.
Não pude virar doutor, nem cursei uma faculdade,
mas não tem que ser doutor para salvar a humanidade.
Na faculdade da vida é eterno o aprendizado,
nasce e vive aprendendo e morre sem estar formado.
Mas é simples a solução pra fazer o mundo mudar
gentileza e educação respeito em primeiro lugar.
Aquele que menos tem encontrando no afortunado
Uma corrente do bem e o mundo estará curado.
48
PROGAMA DE PESCADOR

A estrada vai dar na ponte
A ponte indica o caminho
cerca de arame farpado
mato crivado de espinho
Trilho de terra vermelha
Pedras brancas postas de lado
Quatro homens e um destino
Tudo segue como o combinado
A trilha já é conhecida
Falta pouco pra chegar
Mais próximo à margem do rio
para o acampamento montar
Quatro homens montam barraca
Três descem para pescar
Um fica no acampamento
Organizando o jantar
Churrasqueira e carvão em brasa
carne, farinha e pão
linguiça pra tira gosto
E cachaça de garrafão
Os três que pescavam há pouco
se acomodam por ali
deixaram armadas no rio
49
“garateias” com lambari
A noite chega ligeiro
Já é quase madrugada
Os quatro vão até o rio
Para recolher as armadas
Embornal pesado de peixe
No acampamento um fogo de chão
Na mesa cachaça e peixe
Cantoria e violão
A lua encantou a noite
O sol anuncia o domingo
Desmontando acampamento
Os quatro já estão partindo
Antes de chegar em casa
Uma parada para saideira
De bateria recarregada
prontos para segunda-feira.
50
JARDIM DO POETA

A poesia é um jardim de palavras e emoções
Quanto mais se colhe flores, muito mais desabrocham botões
Um jardim ao alcance de todos
Porque tantos desamores? Será que o mundo moderno
está matando os pensadores? Será a mente humana um HD?
Onde cada um traz sua programação?
Será que todos trazemos um processador para habilitar o coração?
Informação é pra trazer conhecimento
Conhecimento para dar sabedoria nos tornando seres interessantes
Evoluindo um pouco mais a cada dia, famílias sob o mesmo teto
Compartilhando o dia a dia nos lares falta diálogo
Mas sobra tecnologia… Traga a poesia para sua vida
contemple-a ainda que por um segundo,
construa um jardim dentro de você
e faça dele o melhor lugar do mundo.
51
UM POUCO DE VOCÊ
Ei, quem vem lá?
Para quem; interessar,
Permita que eu faça as honras,
Encarrego-me de apresentar.
Adriana é o nome dela,
Mestra por vocação,
Tem alma de artista,
Psicóloga por formação.
Tudo nela é harmonia,
Do sorriso ao olhar,
Um discurso afinado,
Mais parece um cantar.
Um ser que possui luz própria,
Elegante e fino trato,
Dessas que a gente quer perto,
Sem nunca perder o contato.
Bagagem de uma longa vida,
De um adolescente coração,
52
Desses que instiga a gente,
Encontrar a inspiração.
Tem o dom de encantar,
E encantado estou,
Seja bem-vinda Adriana,
Que bom que você chegou.
53
BANCO DE CONFIDÊNCIAS

Sentado no banco da praça
discutindo a relação
um casal de apaixonados.
Em busca de quem tem razão
A moça fala pro rapaz
que ele não sabe escutar
O rapaz retruca pedindo
que a moça aprenda a falar
Horas e horas passadas
Seguiram naquela discussão
No final já nem se lembravam
Qual era mesmo a motivação
Já era tarde da noite
Encerraram a discussão
e retornaram pra casa
Sem saber quem tinha razão
O banco fiel, confidente.
Ouvia tudo calado
Pensando com ele mesmo
quanto tempo desperdiçado.
54
DANILO UM MINEIRO VENCENDO!
Dale, dale DANILO,
És estrela e seu brilho,
Nos faz brilhar também,
O orgulho de ver o brasileiro,
Encantar o mundo inteiro,
Pelos campos que te viu jogar,
No mineiro ele foi revelação,
Sub-20 com a seleção,
O caneco foi buscar,
E foi para São Paulo jogar.
Com as estrelas da vila,
Formou uma constelação,
Ganhou tudo que disputou,
E foi brilhar no exterior.
DANILO é raça,
DANILO é amor,
DANILO é guerreiro,
Um mineiro vencedor.
55
UM DIA DE CÃO, SÓ QUE NÃO!

A vida é feita de escolhas
Depende da sua opção
letra “a´´ é a felicidade
Letra“b´´ é a depressão
Hoje escolho a letra “b´´
Você há de me dar razão
Ponha-se no meu lugar
qual seria sua opção
Já começo meu dia
Sem me virar na cama
Mal abri os olhos
E já começa meu drama
Um profissional ao meu lado
Chega pra me levantar
Vou pra minha cadeira de rodas
Para a rotina começar.
A mais simples necessidade
Que tantos fazem naturalmente
Pra mim é toda a dificuldade
impossível sem um assistente
Vou até a varanda
Pra ver a cara do dia
Está uma chuva torrencial
56
Olha só que agonia
Assim passa o dia todo
Em frente à televisão
Pulando de canal em canal
É triste a programação.
Passa o tempo e cai a tarde
É chegada a hora do banho
Momento de intimidade
Compartilhada com um estranho
Escurece e termina o dia
E que bom que terminou
Olho pra trás com felicidade
Em ver tanta coisa que eu não sou
Ao contrário do que foi dito
Sinto-me um abençoado
Meus dias são produtivos
Acordo sempre animado
Se o tempo está chuvoso
Fico sim na televisão
Mas muito feliz com a chuva
Que traz vida pra plantação
Minha equipe são meus parceiros
Anjos que estão ao meu lado
Preservando minha saúde
Mantendo-me bem cuidado
57
O banho talvez seja entre todas
A mais importante atividade.
Momento de elevar a alma
Despindo-se da vaidade
Agradeço sempre a Deus
A oportunidade que me é dada
Sigo levando a vida
enquanto tantos se matam por nada.
58
O VELHO PASSARINHEIRO
Um velho passarinheiro,
Sem nenhuma explicação,
Foi levado pela polícia,
E trancado em uma prisão,
Ali dentro ele pensava,
Tentava de todo jeito,
Buscava em sua memória,
Algo errado que havia feito.
Quanto mais o tempo passava,
Aumentando sua solidão,
Muito mais ele percebia,
Como era triste a prisão.
Cumprindo uma dura rotina,
Banho de sol, uma hora por dia,
Em lágrimas, ele lembrava
Que era feliz e não sabia.
A água e a comida
Vinham de graça na cela
Mas nem ao pior inimigo
Desejava uma vida daquela
Lá de cima Deus olhou
Que o homem aprendera a lição
E como por um milagre
59
Foi tirado da prisão.
E assim o passarinheiro
De volta a sua realidade
Chegou a casa e pôs fim a tamanha crueldade
abriu todas as gaiolas deu a todos liberdade.
60
DESEJO DE VOCÊ

Pensar em você me encanta
e por isso preciso lhe dizer
Chego a perder o sono
Quando fico pensando em você
Minha boca seca
Minhas mãos chegam a suar
Tamanho é o desejo
Que sinto de te tocar
O silêncio me incomoda
Quando sozinho estou
Percebendo a cama vazia
Que um dia você deitou
Vejo fotos e leio mensagens
Tentando me consolar
Ansioso fico esperando
Outra noite pra gente se amar.
61
A FLOR E O RÉPTIL

De repente um vaso florido
Mais adiante outros tantos
Não me contive, aproximei-me
Ali na minha frente, tão ao meu alcance
Tomei um daqueles arranjos, em minhas mãos
Então percebi um réptil oculto no fundo do cesto.
Causou-me repulsa a presença daquele bicho nojento,
Então coloquei de volta as flores devolvendo a beleza ao cesto,
aí me coube uma reflexão, se te deténs à presença do réptil,
não contemplarás à beleza da flor.
Tal qual é a vida, se te detém diante dos problemas,
não vivera o que a vida lhe reserva logo ali adiante de melhor.
62
MAIS UM DIA

Mais um dia amanhece e aqui estou eu
celebrando com alegria a vida que Deus me deu.
E em minha cadeira de rodas, caneta e papel na mão,
mas isto seria inútil, pois me falta a coordenação.
Mas não me dou por vencido
Então pra mim tanto faz, sigo ditando meus versos
Que escreva quem for capaz
Sempre foi assim, vou pinçando palavras
que habitam minha imaginação
Um verbo traduz atitude
O adjetivo a emoção
Os dois formam a poesia que tocam o coração.
63
CARNAVAL
Chegou o carnaval,
Quatro dias de folia,
O povo todo na rua,
Tudo em nome da alegria.
Jogue fora aquela máscara,
Imposta no dia a dia,
Use aquela que mais agrada-te,
E se jogue na folia.
Use todo o colorido,
Sem medo de exagerar,
Hoje tudo é permitido,
O mais importante é brincar.
Uma ópera a céu aberto,
Onde se é convidado e anfitrião,
Quem sabe cai no samba,
Quem não sabe bate na palma da mão.
Mulheres esculturais,
Deixando a arquibancada louca,
Deusas da passarela,
Muito brilho e pouca roupa.
64
Na maior festa popular,
Somos todos uma só nação,
Somos todos protagonistas,
Sem censura e discriminação.
Só não esqueça que é uma festa,
É alegria para todo o povo,
Chegue bem na quarta-feira,
Pois a rotina começa de novo.
65
DIFICULDADE SEM TRAUMA

Dificuldades sem trauma é o nome do meu livro
Mas não é isso que a vida é?
Cada dia uma página em branco onde cada um escreve o que quer.
Dificuldades são desafios problemas a resolver
você escolhe o caminho a maneira como vai fazer.
Há aqueles que transformam em trauma e se entregam à lamentação
não enxergam no dia a dia a oportunidade para achar solução.
Dificuldade é uma porta aberta
um acesso para o crescimento busque com sabedoria
faça deste, seu melhor momento.
Não faça da experiência um trauma
seja forte e determinado.
tenha fé em seu propósito dias ruins ficaram no passado.
Não credite tudo a Deus
o que vier a lhe acontecer se quer tê-lo presente
então faça por merecer.
66
CAPOEIRA

Que saudades que eu sinto agora dos meus tempos de capoeira
ao som do berimbau, ataque e pandeiro
eu passava uma tarde inteira.
Mas rodas livres nas praças vinham gente de todo lugar
o povo se aglomerava só pra ver o capoeira jogar.
Mestre bimba e mestre postinha
na capoeira dois monstros sagrados,
onde houver uma roda formada, nomes serão lembrados.
Dou um salve a meus irmãos negros que ainda hoje acorrentados
por uma sociedade hipócrita que pratica um racismo velado.
Capoeira é cultura e arte faz o corpo arrepiar,
quem não sabe bate palma com vontade de jogar.
Se alguém disser que a capoeira acabou
é “caô” não acredite tenha dó de quem falou.
Capoeira está no sangue, tá no corpo e no espírito
quando morre um, capoeira vai jogar no infinito.
67
FINAL DE FEIRA

No final daquela rua
pintada em azul e branco uma mansão bem cercada
Despertava em todos um encanto
No seu interior tudo era só riqueza um serviçal por morador
requinte e beleza
Na rua abaixo daquela onde acontece a feira
adultos e crianças disputam a mesma lixeira
Os adultos separam verduras
que não vendem e vão para lixo
As crianças comem a outra metade da fruta
que não foi mordida por bicho
É a riqueza e a miséria ocupando o mesmo cenário
o que um sabe do outro é o que vai no imaginário
E sol alto e fim de feira é aí que a mágica acontece,
as famílias do lixo se juntam pra realizar uma prece
Oram por aquelas pessoas que tem dinheiro e podem pagar
porque se não fosse por elas,aquelas sobras não estariam lá.
68
VOCÊ EM MIM

Fico aqui pensando em algo pra lhe dizer
Um jeito de lhe falar do desejo de estar com você
Olho sua fotografia sinto o desejo aumentar
vontade de te apertar nos braços e nunca mais te soltar
Viajar em sua pele morena me arriscando em cada curva
sentindo o prazer em seu corpo suave como gotas da chuva
Talvez me falte coragem mas me sobra inspiração
Se meu olhar pra você for delírio
Que eu viva essa doce ilusão.
69
NOSSA SENHORA DA ÁGUA SANTA

Estrada de chão e cascalho
esburacada pela erosão
Ponte por cima do riacho
Por onde passa a procissão.
Madrugada ainda escura
Fiéis levam a vela na mão
iluminado a estrada
Ladainha e oração.
Três horas de caminhada
Até chegar no morro da santa
sem demonstrar cansaço
Peregrinos ainda cantam
Uma hora de subida.

É uma imagem de rara beleza
A gruta de nossa senhora
Esculpido pela natureza
Quem nunca viu se encanta
Boquiaberto olhando pra cima
De dentro de uma imensa rocha
vertendo água cristalina
70
Agora de volta para casa
Numa manhã ensolarada
Os peregrinos se confraternizam

Com os velhos camaradas
E assim o costume se repete
Cumprindo a tradição
Vendo a fé renovada
de geração para geração.
71
POETA E POESIA

Do papel se faz a base
e a caneta com maestria
rabisca algumas palavras
e está pronta a poesia.
O papel retrata a mente
a caneta a inspiração
as palavras o sentimento
que emanam do coração.
O brilho no olhar de quem lê
dá luz à criação do poeta
que orgulhoso por sua obra
usando as palavras certas.
Essa é a beleza da arte
que encanta e provoca emoção
deixa feliz o poeta que escreve,
faz mais nobre o coração.
72
IGUALDADE RACIAL
Conta a nossa história
Que no tempo da escravidão
o negro era amarrado
E no tronco açoitado
como forma de punição.
De lá pra cá,
Muita coisa mudou.
Reescrevemos a nossa história:
hoje o negro é craque de bola.
Pelé é o rei do futebol
Nelson Mandela é um líder mundial
contra a desigualdade e o preconceito racial.
Martin Luther king, lutou contra o Apartheid.
Não tem mais Zumbi
Nem Quilombos de Palmares
Salve a cultura negra, bem-vindo a todos os lares
Até o povo americano que para o mundo bota banca,
elegeu o Obama para ocupar a Casa Branca.
Salve o samba e a capoeira e também toda a comunidade
Como raça só a humana respeitando a desigualdade.
73
GOTA DE AMOR
No quarto 307 o paciente em agonia
a pressão só aumentava
a cabeça quase explodia.
Cada vez que abriam a porta
a dobradiça rangia.
O médico olhava o doente sem
saber o que acontecia.
Um funcionário de faxina
que limpava o corredor
olhou para o paciente
compadeceu-se de sua dor
tirou do bolso um frasco
de óleo lubrificante
com uma gota na dobradiça
resolveu no mesmo instante.
A agonia passou
com aquele gesto generoso.
Uma atitude tão simples
mas de resultado tão milagroso.
Assim é nosso dia a dia.
Nos deparamos sempre com alguma dor
dependendo da nossa generosidade.
Doar uma simples gota de amor.
74
NOITE PERFEITA
No alto de Ibitipoca
Num chalé acolhedor
o calor de uma lareira.
Queijo, vinho e palavras de amor
Um casal de apaixonados
Que o destino encarregou de juntar
Um aprendendo com o outro
O presente do verbo amar
Próximo à lareira
Pegadas de amor pelo chão
O calor que abrasa a alma
Faz mais nobre o coração
O desejo salta aos olhos
Numa mútua sedução
Se entregam ao amor
Inebriados de paixão
E a noite perfeita acontece
Um amanhecer de felicidade
Traz um desejo aos dois
Que se estenda pela eternidade.
75
O AMIGO CERTO NA HORA INCERTA

Internado na UTI
De um hospital renomado,
profissionais de um lado para o outro
e eu ali me sentindo jogado.
Muita gente vestido de branco.
Entre eles certamente um doutor,
mas foi Tiago fisioterapeuta
O meu anjo salvador.
Num sentimento de agonia,
a respiração se arrastava.
Tudo em volta escurecia.
O coração às vezes parava
com as esperanças enfraquecidas.
A cena se repetia,
mas sempre que a vida voltava
era Tiago quem trazia.
Quatro dias se passaram
até eu me convencer.
Que estava ali um aliado
e que poderia vencer.
Assim fui me recuperando.
76
Um pouco mais a cada dia
voltando à felicidade
nos braços de minha família.
Ao ser humano Tiago
Toda nossa admiração
Ao profissional competente e dedicado
Minha eterna gratidão.
77
BANQUETE A DOIS

Já é dia lá fora pela fresta da janela
Vem o sol me avisar,
Tomo assento em minha cadeira sem pressa,
Alguns metros depois já estou na rua.
Hoje uma rua qualquer,
Com carros que passam para cima e para baixo
transeuntes que caminham de um lado para outro,
Ambos coadjuvantes da cena.
Eu, minha cadeira e alguns pensamentos
indiferentes ao movimento frenético da cidade.
De repente algo me rouba a atenção,
Um cãozinho que caminha apressado,
Indiferente a tudo em sua volta,
Até  o portão de um generoso senhor
Que lhe oferta um pote com água,
E outro que talvez seja sua melhor refeição do dia.
Apressadamente ele devora o banquete
pois sabe que daqui a pouco o pote será recolhido
E retorna ao seu caminho.
Agora mais tranquilamente
levando consigo a expectativa de retornar
Outro dia para um novo banquete.
Assim como ele aqui estou, indiferente a tudo,
78
Buscando na porta do céu de um Deus generoso
o banquete deste abençoado sol,
Pois sei que daqui a pouco ele se recolherá.
E fico na expectativa de que ele retorne,
Em um outro dia trazendo um novo amanhecer.
79
NOSSA SENHORA
Ontem fui à igreja,
Para buscar inspiração,
Ajoelhado aos pés da Santa,
Em forma de oração.
Pedi a ela um sinal,
De tal forma que eu pudesse entender,
Que ela estivesse ao meu lado,
Me ajudando vencer.
A noite quando fui dormir,
Em sonho ela apareceu,
Com o seu manto azul e dourado,
Me cobriu e me aqueceu.
O sonho foi tão real,
Pela manhã ao acordar,
Senti o aroma das flores,
Que ela deixava no ar.
Com a fé fortalecida,
E o coração acalmado,
Era como se Nossa Senhora,
80
Estivesse ali ao meu lado.
Voltei então à igreja,
Para agradecer o sinal recebido,
Senti o mesmo aroma das flores,
Que no sonho eu havia sentido.
81
SAÍDA PARA O CAOS
É o negro agredindo o branco,
O branco praticando atitude racista,
É pastor chutando santo,
E padre roubando dizimista.
Partido virando quadrilha,
Político virando ladrão,
Todo o dia um fato novo,
Aumentando a corrupção.
É mãe renegando filho,
É filho provocando pranto,
A disseminação das drogas,
Violência por todo o canto.
Todo o dia abre uma porta,
Na fachada, casa de Deus,
Muita gente buscando receita,
Que resolva os problemas seus.
Vejo os templos lotados,
Mergulhados em um grande dilema,
É o ser humano buscando no outro,
82
A solução para seus problemas.
Deus que tudo vê,
Nunca nos deixa a sós,
Faça do seu coração um templo,
Para o Deus que existe em nós.
Penso que é a melhor saída,
Só depende de cada um,
Respeito e amor ao próximo,
Visando o bem comum.
83
NO FUNDO DO MEU QUINTAL
Em minha cadeira de rodas,
No fundo do meu quintal,
Agradecido por estar em casa,
Saído do hospital.
Observando a natureza,
Com o olhar de admiração,
Reparo em algum detalhes,
Que antes eu não dava atenção.
Passarinhos ciscando na terra,
Outros entre as folhagens,
Alternavam movimentos,
Dando vida a paisagem.
Até as folhas secas,
Que da árvore caía,
Na terra virava adubo,
Para outra planta que nascia.
É a natureza agindo,
Com toda sua sabedoria,
O ciclo de uma se encerra,
84
Em quanto um outro inicia.
Há muito de aprendizado,
No pouco que enxergo aqui,
E essa mesma natureza,
Que o homem quer destruir.
A vida humana também e cíclica,
É preciso parar para pensar,
O que estamos fazendo da vida,
Que sementes queremos deixar.
Faça da sua existência,
Algo a se orgulhar,
Para que assim como a natureza,
Alguém se inspire, ao parar para olhar.
85
A DOR E O SAL

A vida não é só flores,
Mas espinhos também não,
O tempo leva as flores,
Também os espinhos com ele se vão.
Na alegria são as flores,
Tudo parece perfeito,
A tristeza,os espinhos,
Só percebemos o defeito.
Muito sal num copo d’água,
Só sentimos o seu amargo,
Mas se diluído num lago,
Ele nem será notado.
As dores são como sal,
Amargando dentro de nós,
Nos transformamos em copo,
Quando sofremos a sós.
As pessoas que nos são queridas,
São verdadeiros lagos de amor,
Faz mais suportável a vida,
Diluindo a nossa dor.
86
CTG
Dê-lhe gaita gaiteiro amigo,
O gaúcho hoje é meu tema,
Toque um xote ou uma vanera,
Para embalar o meu poema.
Quero uma chinoca vestida de prenda,
E um gaúcho pilchado,
Bailando pelo salão,
Deixando o povo encantado.
Ao lado uma boa prosa,
Na roda de chimarrão,
A cuia girando em ciranda,
Passando de mão em mão.
Tem uma mesa de carteado,
Que não há espaço para gracejo,
A peleia é a peso de ouro,
Pois gaúcho não joga por beijo.
Lá fora sobre a brasa,
A costela está quase no ponto,
O patrão corre a faca na chaira,
87
E um cheiro de deixar gente tonto.
Tem também uma cancha de bocha,
E muita gente para admirar,
O talento da gauchada,
Que frequenta aquele lugar.
Uns decidem no tiro,
Outros conhecem os atalhos da cancha,
Desliza a bocha sobre a areia,
Serena como uma criança.
Há um pedaço do Rio Grande,
Onde houver um CTG,
O recanto de cultura,
Que dá gosto de se ver.
88
SONO DOS INOCENTES
Hoje eu vou dormir,
O sono dos inocentes,
Entregar-me aos braços da noite,
Com todos os anjos presentes.
Vou ouvir cantigas de ninar,
Das águas da cachoeira,
Caídas em véu de noivas,
Lá de cima da pedreira.
Quero me sentir flutuando,
Caminhando sobre a grama verde,
Vou me ajoelhar na fonte,
E dela saciar minha sede.
Quero respirar o aroma das rosas,
Beijadas por colibris,
E nesse cenário divino,
Dormir uma noite feliz.
Ao acordar pela manhã,
Tomado por essa energia,
Quero envolvê-la num abraço,
Te dando toda a garantia,
89
Que pra meu dia também ser feliz,
Só você me bastaria.
90
UM NÁUFRAGO EM MIM
Há um náufrago em mim
De um barco da infância ancorado
das amarras de pai e mãe
seguro e bem cuidado.
Mas navegar é preciso
O tempo urge e chegou minha hora
com aquele mesmo barco.

Mar a dentro fui-me embora
Em dias de calmaria
Contemplei detalhes da natureza
desfrutando de todo encantamento.

Da celeste obra e sua beleza
Mas vieram as tempestades
Revolto se tornou o mar
Pondo fim à embarcação.

Não há mais como navegar
No momento de desespero
Me apeguei a tudo que flutuasse
Num instinto de sobrevivência.
91

E que um milagre me resgatasse
Pela vontade do mar
A uma ilha eu fui levado
Emboraestivesse perdido
estar vivo me deixou aliviado.
Assim estou ainda
sobrevivendo do que as ondas me trazem do mar
Reinventando-me a cada dia
só o meu eu a me orientar
Tornei-me um sobrevivente.

Um náufrago cheio de histórias
Que foi dado como desaparecido
Tornou-se um guerreiro sem glórias.
92
A DOR COM AMOR SE PAGA
Lembranças são como retalhos
Que trazemos do passado
Em algum momento da vida
Alguns precisam ser costurados
Há algum tempo trazia comigo
Um sentimento de ódio e rancor
Fruto de uma ação grotesca
Um manifesto explícito de desamor
Sem nenhuma razão aparente
Vi meu filho injustiçado
Por uma falange do mal
Brutalmente encarcerado
Gente que se realiza
Com a desgraça alheia
Não sabe o valor da família
Só tem sangue ruim nas veias
Mas Deus que tudo vê
nos enviou guardiões
Direcionando nossos passos
Acalmando nossos corações
Assim nos prosseguimos caminhando
de braços com a prosperidade
Enquanto a falange do mal
93
Se consome com a própria maldade
Deus está sempre conosco
E que a justiça seja abençoada
Pra quem couber esses versos
A minha resposta está dada.
94
A MORTE
Quando ela vier
Que seja eu o escolhido
pois se for de outra forma
serei eu quem mais terá sofrido.
Dizem que usa capuz
Trazendo uma foice na mão
E que cabe a ela, somente a ela
Escolher a ocasião.
A única certeza de berço
Que trazemos conosco é a morte
morremos todos os dias.

E há morte de toda sorte
Morremos de chorar e também de rir
De alívio e às vezes de dor
morremos de tédio e de trabalhar.

Morremos de saudade e também de amor
Porque é tão sombrio falar dela
Se faz parte do natural.

95
Findamos tanto ao longo da vida
Não seria a morte tão somente o final
Pois que venha então a morte.

Que não me encontrará temendo
Só não a receberei de braços abertos
Porque estarei ocupado vivendo.
96
O PODER DA CANÇÃO

No canto da sala, um canto
De alguém com um violão
Violao silêncio da casa
Entoando uma linda canção.
Pelo corredor propaga o som
Onde o lustre ilustre enfeita
Suas luzes seguindo um bailado
Onde a melodia se deita.
No quarto a intimidade
Confidências do coração
Sussurros apaixonados
Embalados pela canção.
Ecoando por toda a casa
O amor, a harmonia e a canção
O remédio que cura a alma
Muito mais que só voz e violão.
97
CORAÇÃO VALENTE
Gabriel um mensageiro de Deus,
Descrito na definição,
Traz consigo uma história de vida,
Um designado de grande missão.
Quem te conhece hoje adulto,
E suas habilidades marciais,
Não imagina as grandes lutas,
Que a vida te propôs lá atrás.
Quando ainda recém-nascido,
No leito de um hospital,
42 dias de muita luta,
Até a vitória no final.
Criança de pé descalço,
Que só pensava em brincar,
Pés desfigurados de chutar pedras,
Hoje faz graça ao contar.
Morando aqui e acola,
Em meio a diferentes tribos,
Ganhando e às vezes perdendo,
E a todo momento se expondo ao perigo.
98
Viveu cada tempo ao seu tempo,
Amadurecendo a cada dia,
Trazendo o frescor da infância,
Leva a vida com alegria.
Assim se tornou um adulto,
Vivendo a pluralidade,
Transitando entre os diferentes,
Com a maior naturalidade.
Do passado só o que fortalece,
Ele permite lhe acompanhar,
O que não agrega ficou pelo caminho,
Desprezado em algum lugar.
99
CADA UM COM SUA CRUZ
Não importa se João, Maria ou José,
Num aspecto somos todos iguais.
Em algum momento da vida reclamamos,
Que o peso da cruz está pesado demais.
Faço minha essa reflexão,
Em forma de poesia,
Quem sabe com a harmonia das palavras,
Com o entendimento, o peso alivia.
Certa feita um cidadão,
Em prece argumentava com Jesus,
Será que ele não percebia,
O demasiado peso da sua cruz.
Foi então que através de um sonho,
Jesus Cristo lhe apareceu,
Recolhendo a sua cruz,
Aliviando o peso seu.
Para um imenso galpão de cruzes,
O cidadão foi encaminhado,
Para que escolhesse entre milhares,
Um fardo que lhe fosse adequado.
Encontrando dentre elas a mais leve,
A Jesus ele foi mostrar,
100
Sem imaginar a surpresa,
Que estava a lhe esperar.
Jesus acatou a decisão dizendo,
Será como você quer,
Essa cruz já teve dono,
O nome de quem a carrega,
Está escrito no rodapé.
O cidadão se apressou em olhar,
E de um jeito meio envergonhado,
Orou se desculpando a Jesus,
Pois era aquela a mesma cruz,
Que a vida inteira ele havia carregado.
101
HÁ POESIA EM TODA PARTE
Há poesia em toda parte,
Inspiração por todo lado e em todo lugar,
Em alguém que está embarcando,
Com o coração palpitando,
Na ansiedade de chegar.
Há poesia por toda parte,
Naqueles que estão aguardando,
O momento de reencontrar,
Se envolverem num abraço apertado,
Apertar e apertar até a saudade matar.
Há poesia por toda parte,
Até naquele que fica segurando pra não chorar,
Com o coração propositalmente apertado,
Para que nele não caiba,
Uma saudade que não possa suportar.
Há poesia por toda parte,
É só ter olhos de enxergar,
Pessoas tão especiais em sua vida,
Se sentir agradecido e parar para contemplar.
102
Assim é a poesia,
É se deixar levar pelo vento da emoção,
E de coração aberto se entregar,
Deixando fluir sua melhor inspiração.
103
A MENINA DA PRAIA
A areia o mar e o céu azul,
São encantos da natureza,
A menina caminha na praia,
Num desfile de rara beleza.
Os dois no mesmo espaço,
Na mais perfeita harmonia,
E dos olhos do poeta,
Saltam versos de poesia.
Um olhar doce e voz suave,
Como suave é a brisa do mar,
Quem conhece a menina da praia,
É impossível não se encantar.
Essa menina tem nome,
Mas prefiro não revelar,
Para que toda menina sinta,
Como se fosse ela a menina do mar.
104
NOSSA SENHORA DA ÁGUA SANTA
Estrada de chão e cascalho esburacados pela erosão
Ponte por cima do riacho por onde passa a procissão.
Madrugada ainda escura, fiéis levam a vela na mão iluminando a estrada, ladainha e oração.
Três horas de caminhada até chegar ao morro da santa
Sem demonstrar cansaço dos peregrinos que ainda cantam.
Uma hora de subida e uma imagem de rara beleza
A gruta de nossa senhora esculpida pela natureza.
Quem nunca viu se encanta boquiaberto
Olhando pra cima de dentro de uma imensa rocha vertendo água cristalina.
Agora de volta para casa numa manhã ensolarada
Os peregrinos se confraternizam como velhos camaradas.
E assim o costume se repete cumprindo
A tradição vendo a fé renovada de geração para geração.
105
VOO DE PARAPENTE
Em meio a uma conversa amistosa
Sentado à mesa de um bar
Num momento de euforia
Decidi que iria voar
No dia e local marcado
Entre muitos lá estava eu
Todos ansiosos e felizes
E um medo que parecia só meu
Na cabeceira da rampa, a morte
Era só o que eu enxergava
Mas para os outros era a felicidade
Que de braços abertos os aguardava
Um a um foram se jogando
E eu aos poucos fui me convencendo
Que o medo não seria mais forte
Do que o sonho que eu estava vivendo
É agora o melhor momento
Resolvi parar de pensar
Acelerei os passos na rampa
Em segundos estava a voar
Três segundos de pânico
Que aos poucos foi se desfazendo
106
Cedendo lugar a emoção
Que foram me envolvendo
Com os olhos marejados
Coração ainda acelerado
Desta vez pela emoção
Daquele momento inusitado
Acima de mim uma tela azul
Lá em baixo um plano verde se formava
O mundo visto com outros olhos
Onde tudo me encantava
Quarenta minutos de puro êxtase
De volta aterra com os pés no chão
Compartilhando com todos que me aguardavam
Faltando palavras e sobrando emoção
Pude entender com clareza
A euforia daquela gente
Uma felicidade que não se explica
Que é voar de Parapente
107
JOSÉ ORLANDO
Nasceu José
José Orlando
nasceu José
Também nu chorando
Cresceu José
José esperando
Cresceu José
Também forte lutando
Jose mudando
Pôs o pé na estrada
E voou no Planalto
dura caminhada
José procurando
Um caminho novo
Recomeçando a vida
Chovendo de novo
José lutador
Quebrando conceitos
cruzou o pais
Por um sonho discreto
José resolveu
108
Voltar pra casa
trazendo consigo
feridas as asas
José da coragem
De punhos de aço
José da criança
Alma de palhaço
José amoroso
Amigo fiel
José da rotina
Do mundo cruel
José mineiro
De olhar tão cansado
José companheiro
vai firme e animado
Meu irmão querido
Meu José Orlando
continua na luta
José até quando?!

Autora: Aline Dato Mendes

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s